Novos tremores de terra são registrados na Bahia

O Laboratório de Sismologiga da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), registrou em ‘Corta Mão’, distrito de Amargosa, Recôncavo baiano, novos tremores com magnitude calculada em 1.9.

Segundo o laboratório, o tremor aconteceu entre meia noite e uma hora da manhã da última terça-feira (3), após já ter apresentado tremor de 1.8 em 27 de outubro no município, e ter o maior tremor de magnitude 4,2 em agosto deste ano de 2020.

Esse último foi o tremor de maior magnitude já registrado na Bahia, ocorrido em são Miguel das Matas e Amargosa, e apesar de alguns imóveis terem sido prejudicados, não há ocorrência de vítimas com ferimentos graves.

Segundo informações publicadas pelo G1, outras cidades próximas também puderam sentir o tremor de maior magnitude como Mutuípe e São Miguel das Matas.

Por esses eventos recorrentes, o Laboratório Sismológico da UFRN realizou, junto à Defesa Civil, em 22 de outubro, em ‘Corta Mão’ e São Miguel das Matas, uma palestra sobre sismicidade, com objetivo de tranquilizar a população, explicando os fenômenos para as localidades onde ocorreram os tremores. O laboratório segue registrando os eventos nas regiões.

Duceni Santos Ferreira, de 36 anos, moradora de ‘Corta Mão’, relata para o Correio 24h que “a casa tremeu toda, o telhado ficou parecendo que ia cair por cima da gente. Estamos sem saber o que podemos fazer porque falam que a gente tem que sair de casa com segurança, protegido. Mas se a gente sai de casa, a gente vai para onde? As ruas aqui são estreitas e com muita fiação, os postes são um perto do outro. A gente vai correr para onde? É complicado demais e cada dia que passa a gente vai ficando mais assustado, a gente não dorme mais, estamos vivendo um desespero”, relata a professora. 

Jornal da Chapada, com informações do G1 e do Correio 24h.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *