‘E agora José!? O Canal estourou, e o inverno não acabou…’

Fato é que o famigerado canal do bairro Santa Luzia não aguentou e cedeu à pressão do grande volume de águas que teimam em percorrer o seu rastro de tristeza, dor e prejuízos, sem falar na grande quantidade de lixo ‘carinhosamente’ ali jogada pelo povo.

Mas e aí!? O inverno está apenas começando. E o que acontecerá daqui pra frente? E a manutenção? Quando e por quanto será feita? Será que como agora foi feita uma obra pública, e essa obra pública está causando prejuízos ao moradores da rua, o povo será ressarcido? São perguntas como estas que devem e/ou deveriam passar pela cabeça do povo e das autoridades competentes.

Seria interessante o Ministério Público, ‘o advogado do povão’, e até mesmo os vereadores do município colocarem em pauta nas próximas sessões da Câmara, o assunto relativo às possíveis indenizações causadas por danos morais e materiais em decorrência de uma obra pública, até certo ponto mal executada, que não resolveu o problema proposto e que continuará causando transtornos e prejuízos até que o problema ser resolvido.

Como diria Nelson Rodrigues em sua ‘patologia social’, “a vida como ela é”. O estouro desse canal veio justamente no momento em que candidatos a vereador e prefeito passam todos os dias nas portas dos eleitores. O engraçado, senão tráfico nessa história, é que estão agindo como se nada de extraordinário tivesse acontecido. – Até entendo que o sofrimento contínuo acaba por calejar o povo, mas é hora do povo reivindicar os seus direitos.

  • Também aqui faço um apelo a toda a sociedade barreirense. Lutem! pois, hoje foram os moradores da rua do canal, mas amanhã poderá ser um de nossos filhos. Acredito que as ‘autoridades competentes’ não se furtarão em auxiliar juridicamente a todo esse povo. Assim se espera daqueles que ocupam um cargo público e que são pagos com o dinheiro público. Cumpra-se!

Fonte: Redação do blog Barreiras 40 Graus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *