Flávio Bolsonaro compra mansão de R$6 milhões em Brasília, diz site; veja fotos

O senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) comprou uma mansão de 1,1 mil metros quadrados, dois pavimentos, quatro quartos, aquecimento solar, detalhes em mármore Carrara. O imóvel fica em uma das mais exclusivas vizinhanças de Brasília e foi comprado pelo parlamentar por R$ 6 milhões.

Como senador, Flávio também tem direito a um apartamento funcional na capital federal. O parlamentar é acusado de lavagem de dinheiro pelo Ministério Público, enquanto era deputado estadual no Rio de Janeiro.

Imagens do local, divulgadas pela imobiliária, mostram que a casa conta com amplos espaços e uma decoração em madeira e mármore, além de luxos como banheira, spa com aquecimento solar e quatro vagas na garagem. O local também contaria com segurança armada 24 horas por dia.

A reportagem de O Antagonista também apresentou detalhes da compra – firmados em um cartório de outra cidade do Distrito Federal, e não no tabelião da região.

Do total de R$ 6 milhões do imóvel, R$ 3,1 milhões – pouco mais da metade do valor – será financiado em 360 meses, a taxas reduzidas. A parcela média, de R$ 8.600, consumiria sozinha cerca de um terço do salário que Flávio possui hoje, de R$ 25 mil.

Em nota, a assessoria do senador afirma que a casa comprada pelo parlamentar foi adquirida com “recursos próprios” a partir da venda de seu imóvel no Rio de Janeiro. Eles afirmam também que tudo foi registrado em escritura pública e “qualquer coisa além disso é pura especulação ou desinformação por parte de alguns veículos de comunicação”.

 

Veja a nota do senador Flávio Bolsonaro na íntegra:

NOTA DO SENADOR FLÁVIO BOLSONARO

A casa adquirida pelo senador Flávio Bolsonaro em Brasília foi comprada com recursos próprios, em especial oriundos da venda seu imóvel no Rio de Janeiro. Mais da metade do valor da operação ocorreu por intermédio de financiamento imobiliário.

 

Tudo registrado em escritura pública. Qualquer coisa além disso é pura especulação ou desinformação por parte de alguns veículos de comunicação.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *