Deputado Tito critica o aumento dos combustíveis e pede a aprovação da Reforma Tributária

A Petrobrás anunciou nesta segunda-feira (01), mais um reajuste no preço dos combustíveis. A partir dessa terça-feira (02), a gasolina terá um aumento de 4,8%, o diesel  5% e o gás de cozinha em 5,2%.

No último aumento, em 19 de fevereiro, o diesel subiu 15% e a gasolina 10%. Com o novo aumento, a gasolina acumula alta de 41,6% somente neste ano e o diesel, de 33,9%; o gás de cozinha já está 17,1% ainda mais caro em 2021.

Na avaliação do deputado federal Tito (AVANTE-BA), não há motivo para esses abusivos aumentos no preço dos combustíveis, anunciados pela Petrobrás. Segundo ele, “para que  haja uma forte redução dos preços da gasolina, do diesel e do gás de cozinha, precisa haver uma mudança na política nacional de preços indexados ao dólar pela Petrobrás, mas principalmente deve haver a redução imediata do percentual do ICMS por parte dos governos estaduais. Nada justifica esses preços tão elevados principalmente porque o petróleo é extraído e refinado em nosso País, e negociado em real”.  

Além disso, o deputado cobra na Câmara dos Deputados uma discussão mais ampla que envolva uma reforma tributária e um novo modelo de pacto federativo.

De acordo com Tito, a união dos demais parlamentares neste momento, irá garantir à população uma melhor representação através da aprovação de um bom texto da reforma, tendo em vista a redução da carga tributária e certamente a ampliação da arrecadação.

Fonte: ASCOM do Deputado Tito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *